Bovis e a Pirâmide

Antoine-Bovis-biometro

Bovis

A Radiestesia é uma área fascinante sem dúvida, e cada vez mais podemos ver que seus pressupostos se mostram válidos na prática diária, não faltando exemplos para quem quiser confirmar o que eu digo.

Porém, como toda área do conhecimento humano, a Radiestesia possui sua cota de equívocos que passam de geração em geração sendo repetidas, e nestas repetições podemos ver em ação o dito popular, quem conta um conto…

Uma das mais fantásticas narrativas que podemos encontrar em vários livros e cursos (inclusive no meu havia esta informação) remonta a origem das pesquisas sobre as pirâmides que por sua vez deram origem ao moderno estudo das ondas de forma, segundo estas narrativas tudo se iniciou da famosa viagem que Antoine Bovis fez ao Egito, onde ele pode pesquisar dentro da grande pirâmide e constatar que os efeitos causados pela mesma se deviam a forma do monumento.

Para comprovar sua teoria ele teria em seu retorno à França reproduzido a pirâmide mantendo suas proporções e iniciado uma experiência que resultou na mumificação de um gato (rato ou simplesmente pedaço de carne segundo outras versões).

Este estudo de Bovis chamou a atenção dos radiestesistas franceses, que então começaram a estudar as Ondas de forma e a partir disso se desenvolveram uma série de pesquisas que avançam ainda hoje pelo mundo.

A expressão mais conhecida de tais pesquisas, sem dúvida, são os gráficos de Radiestesia que utilizamos em nosso trabalho cotidiano.

Os fatos acima mencionados são situados na década de 20 do século passado.

A realidade é um pouco diferente em vários aspectos importantes, sendo justo recolocar a história nos eixos para melhor avaliarmos as qualidades deste notável radiestesista.

Recentemente foi encontrado um panfleto escrito por Bovis no qual ele relata suas pesquisas e descobertas. Devo advertir que o texto foi escrito em um francês que segundo os tradutores é difícil de interpretar em alguns trechos.

Segundo suas palavras os fatos se deram da seguinte forma:

Pessoas que leram O Segredo dos Faraós, do Reverendo Moreaux abbé, diretor do Observatório de Bourges – e devo mencionar como um a parte que Moreaux abad se opõe totalmente a radiestesia, de acordo com artigos publicados em vários periódicos que li recentemente – pessoas que leram este livro contam que o autor se pergunta como a pirâmide de Quéops poderia ter sido alinhada de forma tão precisa que seu meridiano atravessa o norte verdadeiro com uma aproximação não superior a 16 minutos, quando todos os monumentos erigidos mais tarde se encontram longe deste grau de precisão, apesar dos instrumentos que possuímos atualmente.

Portanto supuseram que os Zahorís egípcios eram muito eficazes e tinham orientado sua pirâmide por meio de varas e pêndulo.

Por não poder ir experimentar e comprovar as radiações das pirâmides de Quéops, que eu construí com cartões que podem ser vistas agora, e me surpreendeu quando, tendo construído uma pirâmide regular e alinhado-a pareceu-me positiva a Leste e negativa ao Oeste, e no Norte e no Sul, havendo dois positivos e dois negativos.

Depois de considerar isto por muito tempo, cheguei a conclusão – baseada na teoria de indução da forma – que havia criado uma pirâmide cuja base é igual a sua altura, quando a pirâmide de Quéops tem 232mt de base, com uma altura aproximada de 148mts. Poderia a forma a forma ter influência sobre as radiações?

A suposição era correta, e desta vez os quatro pontos cardeais corresponderam perfeitamente às quatro oscilações do pêndulo, positiva corretamente ao Norte.

Neste caso os egípcios sabiam da influência da forma na indução dos corpos, já que criaram sua pirâmide com a dimensão da exata correlação com uma orientação real. Mas o melhor ainda está por vir.”

Bovis, Antoine.“Exposé de trecho da MA Bovis au Congrès Internacional de Radiotellerie à Nice.”

O aspecto interessante é que Bovis deixa bastante claro que nunca foi ao Egito para estudar as pirâmides, e que toda sua pesquisa foi conduzida em seu escritório a partir de seu pêndulo, uma pitada de raciocínio e bastante bom senso, e isto torna a história ainda melhor, pois demonstra de forma clara o que estes elementos em conjunto podem produzir quando dosados de forma correta.

Um outro dado interessante que muitos desconhecem é que os trabalhos de Bovis deram início as pesquisas sobre as propriedades das pirâmides, e boa parte dos livros sequer menciona seu nome.

Para quem quiser ver o documento original ele pode ser baixado clicando aqui, trata-se de uma verdadeira mina de informações técnicas que contém muitos detalhes sobre o uso das pirâmides. O documento está em PDF e seu tamanho é 3,6mb.

Segundo os tradutores para o inglês esta parte está escrita de forma bastante incoerente em francês.

About The Author

Sérgio Nogueira

Radiestesista com sólida formação na área e mais de 20 anos de experiência. Possui formação ainda nas áreas de acupuntura, reiki, hipnose, magnetismo e outras, que utiliza de forma sinérgica em seu trabalho. Atualmente se dedica a atendimentos na área de radiestesia empresarial, auxiliando profissionais e empresas a atingirem seus objetivos. Sergio Nogueira no Google+

Comente este artigo