Resenha: Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia

Introdução

Autor: Coronel José de Castello Branco

Trata-se, simplesmente, de um dos maiores clássicos da radiestesia brasileira, escrito em 1947 e editado pela Imprensa Nacional.

Em Noções Elementares, Castello Branco discorre sobre vários aspectos da radiestesia, do treinamento às suas diversas possibilidades. Mas o foco principal é a aplicação da radiestesia na pesquisa de recursos hídricos, tema importante da Geobiologia.

O autor

Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia

O Coronel José de Castello Branco tinha formação em engenharia civil e militar, além de ser Bacharel em matemática e ciências físicas.

Membro da Sociedade Brasileira de Radiestesia e divulgador da radiestesia no Brasil.

Nasceu no Ceará, e de acordo com ele mesmo, sua obra “Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia” era destinada aos sertanejos nordestinos para que estes pudessem superar as dificuldades hídricas da região:

“Nascido no Ceará, onde, desde criança, ouvimos falar das calamidades periódicas produzidas pela irregularidade das chuvas, destinamos este despretensioso trabalho, aos operosos sertanejos nordestinos, de há muito habituados a enfrentar com a coragem dos fortes, o estoicismo dos mártires, e a resignação dos santos: o total aniquilamento de suas searas, a devastação de seus rebanhos, a perda de seus haveres.”

Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia, introdução

Além de Noções Elementares, o autor escreveu o Manual do Radiestesista, obra mais concisa e focada no uso geral da radiestesia.

O que diferencia este livro de outros já escritos sobre a busca de água em radiestesia?

Duas coisas.

  1. Trata-se da primeira obra brasileira específica sobre a pesquisa hídrica em radiestesia, e talvez a única;
  2. Castello Branco é o primeiro autor a abordar este tema a partir de uma visão mais ampla, não se resumindo a indicar os procedimentos de busca até então divulgados.

Ou seja, antes de abordar a prospecção ou mesmo a radiestesia, Castello Branco nos brinda, nas primeiras 173 páginas de seu livro, com diversos conhecimentos importantes acerca da água e seu comportamento no subsolo, entre os quais:

  • O ciclo da água;
  • Como a água se acumula no subsolo;
  • Os diversos tipos de terreno;
  • Diversidade das fontes;
  • Os sinais naturais da presença da água no subsolo;
  • Os diversos estados da água;
  • Salubridade, contaminação, mineralização etc.;
  • Sedimentação e decantação;

Entre outros.

Tal abordagem apenas seria retomada com os trabalhos do radiestesista e Dr. em Geologia Marcos Almeida¹, já na década de 90.

Após este estudo de geologia (lembrando que é um livro da década de 50 e portanto alguns conceitos foram aperfeiçoados ou modificados), ele finalmente inicia a parte do livro que trata de radiestesia, ensinando os conceitos básicos, discorrendo acerca da história da radiestesia e indicando os passos necessários para se utilizar o pêndulo.

Nesta parte ele fala das técnicas utilizadas para a localização da água através da radiestesia, dos cuidados que se deve ter e como diminuir os riscos de erro, além de indicar as análises que devem ser realizadas sobre a potabilidade, qualidade e outros elementos importantes.

O subsolo brasileiro em análise

Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia

Parte interna

Em várias partes de Noções Elementares, Castello Branco nos brinda com suas observações acerca da água e das características geológicas em várias partes do país, desta forma ele discorre sobre as águas terapêuticas de Poços de Caldas, as fontes do Planalto Central, de São Lourenço, Caxambú e dezenas de outras, classificando-as de acordo com suas características químicas e qualidades.

“III – Águas minerais de princípio químico dominante ou preponderante complexo:

a) Bicarbonatas – cloretadas: Pagé, Brejo das Freiras, Silva Manoel;

b) Sulfurosas – bicarbonatas: Poços de Caldas, Pocinhos;

c) Bicarbonatas – clorusulfatadas: Iraí, Prado;”

pag. 160

Além de divulgar diversos poços importantes que até aquela época haviam sido detectados, comprovadamente, com o uso da radiestesia, como o poço destinado ao abastecimento da cidade de Lins/SP e o poço artesiano da Usina Santa Bárbara, para citar apenas dois exemplos.

Uma parte interessantíssima do livro é onde o autor discorre sobre a presença do Petróleo em nosso país. Fazendo um levantamento do tema desde as análises do Abade Mermet sobre um mapa do Mato Grosso (no qual ele assevera existir petróleo na região sul), as impressões de Bourdoux e suas próprias ideias acerca do tema.

Análise

Uma obra fantástica, principalmente para quem quer saber mais sobre a radiestesia aplicada às pesquisas hídricas e quem tem interesse na história da radiestesia brasileira do período, representada por núcleos de estudo pequenos mas muito engajados, com destaque especial ao trabalho da Sociedade Brasileira de Radiestesia.

Infelizmente trata-se de uma obra raríssima que possui poucos exemplares, quando posta à vende rapidamente é arrematada por preços altos.

Apesar do tempo decorrido desde seu lançamento (em 1947), continua uma obra muito atual em sua maior parte, o que mostra o cuidado com que foi elaborada.

Uma das características interessantes da obra é o evidente refinamento cultural do autor, revelado em uma escrita erudita que aborda desde as crenças mitológicas sobre a água até os conceitos científicos de seu tempo.

Apesar de citar diversos autores brasileiros e estrangeiros, percebe-se que o radiestesia francês Henri Mager² é sua principal referência no campos das pesquisas hídricas em radiestesia, sendo abundantes as referências ao seu trabalho.

A teoria da conspiração

Dado que o livro apresenta diversas informações acerca do subsolo brasileiro, e possíveis reservas de recursos naturais, existe a teoria que ele se tornou fonte de estudo de agências estrangeiras, particularmente as americanas, que usariam suas informações para decisões estratégicas de negócio, de acordo com a teoria isto explicaria a raridade da obra.

Fato ou ficção?

Não sei ao certo, mas em princípio posso dizer que boa parte das informações constantes eram de conhecimento acadêmico quando foram inseridos no livro, e que bem ou mal de vez em quando se encontra um exemplar a venda.

Informações

BRANCO, José de Castello – Noções Elementares de Hidrologia e Radiestesia – Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1947

Não é mais reeditado, encontrado apenas usado.

456 páginas

Referências

1- Marcos Almeida – http://www.geomarcosmeioambiente.com.br/

2- Mager foi considerado em sua época um dos melhores prospectores de água do mundo.

About The Author

Sérgio Nogueira

Radiestesista com sólida formação na área e mais de 20 anos de experiência. Possui formação ainda nas áreas de acupuntura, reiki, hipnose, magnetismo e outras, que utiliza de forma sinérgica em seu trabalho. Atualmente se dedica a atendimentos na área de radiestesia empresarial, auxiliando profissionais e empresas a atingirem seus objetivos. Sergio Nogueira no Google+

Comente este artigo