Como melhorar seus resultados na prática da Radiestesia

pêndulo testemunho

A Radiestesia pode nos ajudar em vários campos, mas para isto é necessário que o radiestesista observe algumas regras para o uso do pêndulo. Muitas pessoas nos escrevem a procura de conselhos para melhorar os resultados obtidos. Neste artigo vamos expor algumas dicas que, uma vez bem aplicadas, certamente proporcionarão um maior índice de sucessos na prática diária, tais dicas servem tanto para uso em Radiestesia física quanto em Radiestesia mental:

1- Estude Radiestesia

Para um bom desempenho é necessário uma base sólida de conhecimentos teóricos, faça bons cursos de Radiestesia, leia todo material acessível sobre o tema, participe de comunidades, entre em contato com profissionais e visite diversos sites. Aproveite sempre para tirar suas dúvidas, pois muitos profissionais tem prazer em explicar aos mais novos. Como regra tenha em mente que a Radiestesia não substitui o conhecimento, ela auxilia o conhecimento que o operador já possui.

2- Cada coisa de uma vez

Não adianta ficar estudando várias técnicas de Radiestesia simultaneamente, escolha uma e coloque-a em prática durante um período a fim de dominá-la, para só então se aventurar em outras diferentes. Da mesma forma procure realizar um grupo de exercícios correlacionados de cada vez.

Ficar saltando entre diversos sistemas apenas auxilia o diletantismo.

3- Relaxe o corpo e a mente antes de utilizar o pêndulo

Esteja calmo para efetuar suas pesquisas e procure um local silencioso. Faça um exercício de relaxamento leve antes de iniciar.

4- Concentre-se na pesquisa radiestésica

É impossível realizar uma pesquisa séria em Radiestesia se não conseguimos nos concentrar no que buscamos, esqueça os assuntos cotidianos e mantenha o pensamento fixo nos objetivos a serem alcançados.

Bovis e o biômetroBovis

5- Pergunte apenas o que é relacionado a Radiestesia

Lembremos que Radiestesia significa sensibilidade as radiações, ou seja, a percepção das energias a nossa volta, não perca tempo perguntando se seu cliente vai lhe pagar ou se seu namorado irá ligar a noite, pode ser até que funcione e você obtenha respostas corretas, mas isto é o simples uso da intuição e não Radiestesia, possuindo um índice de erros que costuma ser alto. A décima dica completa o raciocínio.

6- Formule corretamente as questões

O índice de insucessos devido a perguntas mal formuladas é um dos fatores que mais contribuem para a desistência dos iniciantes. Para obter uma resposta precisa é necessário que a pergunta seja muito bem elaborada, devendo ser binária e sem ambiguidades. Para ler um artigo de ótima qualidade sobre este assunto consulte o método para o uso do pêndulo, onde o autor aborda o tema de forma completa. Se você sente dificuldades para formular perguntas de forma objetiva, escreva-as. Esta medida será muito útil, principalmente em casos em que a mesma questão deverá ser repetida várias vezes. Imagine que você tenha que selecionar Florais de Bach a partir de uma lista por exemplo, se escrever em uma folha de papel “O Floral ………… é indicado para o problema …………..de fulano?” , você garantirá que a pergunta seja repetida sempre da mesma forma enquanto percorre a lista e evitará pequenas mudanças que podem gerar ambiguidades despercebidas.

7- Regule seu pêndulo

Procure sempre “calibrar” o pêndulo em relação a pessoa, objeto de pesquisa ou testemunho no qual trabalha. Este processo auxilia a captar a onda pessoal do objeto, tornando a resposta mais precisa. Isto se faz deslizando delicadamente o fio do pêndulo entre os dedos do operador, enquanto o instrumento é mantido sobre a mão dominante da pessoa ou sobre o testemunho até que entre em giro.

8- Entenda o que você está pesquisando

É muito comum pessoas escreverem para nós dizendo: “Eu detectei um problema X em um caso. O que significa isto?”

É impossível trabalhar assim. Se for usar os gráficos semi circulares tenha certeza de que você entende o significado dos termos escritos nele, se o gráfico contém siglas como E.I.F, ou O.V.P procure saber com o autor o significado delas antes operar.

9- Seja sintético

Não é comum que um problema específico esteja ligado a muitas causas, sendo importante detectar as origens, e estas geralmente são poucas. Se a avaliação está mostrando muitas causas, verifique se as perguntas estão sendo formuladas corretamente e possuem relação direta com o motivo da consulta. Comumente o operador confunde causas com efeitos. Observe seu nível de concentração e procure focalizar melhor a pesquisa.

10- Não é todo dia que tem pão quente

Da mesma forma não é todo dia que o operador está no máximo de sua capacidade. Quando sentir que não está bem para efetuar pesquisas não o faça, ao menos até obter mais experiência para saber como lidar melhor com estas fases.

Esperamos contribuir para que os estudantes melhores de fato seus êxitos, afinal Radiestesia só tem sentido quando proporciona resultados.

Para saber mais sobre Radiestesia a aprender as técnicas necessárias para um melhor desempenho visite nosso Curso de Radiestesia a distância.

E você? Tem mais alguma dica para partilhar conosco?

Caso se lembre de alguma poste nos comentários e ajude outros internautas em seus estudos.

Gostou? Então inscreva-se em nosso

site e tenha acesso a:

  • Curso Gratuito sobre o Bastão Dorje

  • Dicas e técnicas por e-mail

  • Novidades e promoções sobre nossos produtos

{{FORMMESSAGE}}